• Prêmio de boias práticas 2017
  • Banner Recadastramento do Servidor

Notícias

26/11/2015 16:00

Campanha “Quem Ama Abraça – Fazendo Escola” foi lançada hoje em Salvador

Foi lançada na manhã de hoje (26), a Campanha “Quem Ama Abraça – Fazendo Escola” no Estado da Bahia, no Centro Cultural da Câmara de Vereadores de Salvador. O lançamento fez parte da programação de ações da Campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA).

Com o auditório lotado de estudantes, o evento também teve uma mesa com diversas autoridades. Estiveram presentes: a Subsecretária de Políticas para as Mulheres da Bahia, Karla Ramos, representando a Secretária Olívia Santana; a Deputada Estadual e Presidenta da Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Bahia, Fabíola Mansur; a Coordenadora Executiva da Rede de Desenvolvimento Humano, Schuma Schumaher; o Superintendente de Políticas para a Educação Básica da Secretária da Educação do Estado da Bahia, o Professor Eliezer Santos da Silva; a Deputada Estadual Maria Del Carmen; a Vereadora Aladilce Souza; a Superintendente Municipal de Políticas para Mulheres, Mônica Kalile; a Prefeita do Município de Belmonte, Alice Brito; Claudemir Nonato, representando o APLB Sindicato; e Rafaela Alencar, Diretora de Comunicação da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES).

A Subsecretária Karla Ramos agradeceu a presença de todas e todos, mencionando também as/os estudantes do Colégio Estadual Severino Vieira e do Projeto Axé, que protagonizaram um dos vídeos de divulgação da campanha. Ela explicou a importância da sintonia de todos os envolvidos: “O projeto só funcionará se todos nós o abraçarmos. Não queremos mais ver violência contra as mulheres, nem o sofrimento de meninas. Queremos a energia positiva da juventude, para combater a violência contra a mulher”, concluiu.

A Deputada Fabíola Mansur afirmou que são muitos os preconceitos sofridos pelas mulheres, e que apesar de algumas vitórias terem sido conquistadas ao longo dos anos, a luta precisa continuar. Por isso, ela ressaltou a importância da campanha e de estimular nas escolas, uma educação solidária, que seja contra a violência e que promova a igualdade de gênero.

O Professor Eliezer Santos da Silva também fez coro à ideia de que esses temas devem estar presentes nas escolas, como uma forma de trazer cada vez mais à tona o debate sobre o preconceito e as dificuldades vividas por mulheres, como foi o caso do ENEM deste ano, que abordou a violência contra a mulher.

No evento, foi realizada uma palestra da Coordenadora Schuma Schumaher, que enfatizou que para o fim da violência sofrida pelas mulheres é necessário que todas e todos da sociedade estejam envolvidos e lutem pela causa. Ela afirmou que o objetivo é que nas escolas, as/os jovens possam desenvolver a sensibilidade, percepção e o senso crítico.

Houve também a assinatura de um Protocolo de Intenções entre as secretarias estaduais de Políticas para as Mulheres e da Educação da Bahia, e a Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Bahia, cujo objetivo é efetivar uma colaboração mútua para a execução de ações que promovam e sistematizem conhecimento e saberes, visando a ampliação do conhecimento de professores e monitores que atuam na Rede de Ensino Fundamental do Estado da Bahia, especialmente em relação aos seguintes temas: gênero, violência, ambiente escolar, dentre outros.

No evento, foram exibidos os três vídeos de divulgação da campanha. Em um deles, aparecem imagens de alunas/os do Projeto Axé de Salvador, o que animou os estudantes presentes e demonstrou o quanto estão entusiasmados em fazer parte deste projeto.

A campanha

O objetivo da campanha “Quem Ama Abraça – Fazendo Escola” é promover uma inclusão dos temas de relações de gênero e de enfrentamento à violência contra as mulheres na educação de alunos do ensino fundamental de escolas públicas estaduais.

A metodologia é que a temática seja introduzida na sala de aula através de um gibi, para facilitar a abordagem do tema para os alunos. E de um manual direcionado aos professores, que reunirá textos sobre gênero, violência e o ambiente escolar; as múltiplas formas de violência contra a mulher; os indicadores econômicos, raciais e de deficiências que intensificam a violência; a Lei Maria da Penha e a rede de proteção à mulher em situação de violência, dentre outros temas que os qualificarão para o ensino sobre as relações de gênero.


Ascom SPM-BA
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.