• Prêmio de boias práticas 2017
  • Banner Recadastramento do Servidor

Notícias

09/03/2016 11:00

Março Mulheres 2016: primeira edição do projeto “Mulher com a palavra” lota Sala Principal do TCA

O Dia Internacional da Mulher, 08 de março, foi encerrado com chave de ouro na Sala Principal do Teatro Castro Alves (TCA). É que ontem foi realizada a primeira edição do projeto “Mulher com a palavra”, da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA) e da Maré Produções Culturais.

O projeto, que conta com patrocínio da Companhia de Gás da Bahia – Bahiagás, teve em seu lançamento a cantora Elza Soares, importante nome na cultura do nosso país, mas que também é uma figura reconhecida pelas lutas e conquistas que inspiram mulheres brasileiras.

Elza, que tem mobilizado ainda mais o universo feminista após lançamento do seu último álbum “A mulher do fim do mundo”, brilhou no palco ao contar sua história de vida e de superação através da arte, com o teatro lotado e vibrando a cada revelação e trechos de músicas cantarolados.

O Diretor-presidente da Bahiagás, Luiz Gavazza, marcou presença. Já a Secretária Estadual de Políticas para Mulheres da Bahia, Olívia Santana, acompanhou e participou da conversa guiada pela jornalista Malu Fontes. A cantora Elza Soares falou sobre a sua infância, a educação que recebeu de seus pais, relacionamentos, maternidade, carreira, desafios, lutas, conquistas e superação, emocionando muitos dos que marcaram presença no evento.

Sobre o racismo e uma das suas interpretações “A carne”, Elza afirmou que não é possível continuar enxergando a carne negra como a mais barata do mercado, e que para isso ela já deu a sua contribuição. Ela contou que buscou seu próprio mundo apesar de ter recebido uma educação para não se expressar, e através da música, criou sua realidade longe da fome, miséria e sofrimento.

Sobre a sua mais recente canção “Maria da Vila Matilde”, do último álbum com canções inéditas e escolhidas a dedo por ela, Elza explicou que é um grito de alerta para incentivar as mulheres que têm medo de denunciar violências, como uma forma de tentar mudar esta realidade.

Ela que lutou pela sua autonomia, criou filhos e não deixou faltar nada a sua família, não cansou de repetir o quanto é importante continuar firme na luta e não desistir. Seu conselho para as mulheres é afirmarem para si mesmas que apesar de já terem conseguido algumas coisas, é preciso querer mais.

A gestora Olívia Santana agradeceu a Elza por ter aceito o convite, e ressaltou a importância desta artista que serve de inspiração para tantas mulheres, sobretudo, para as mulheres negras. “Elza é atemporal, é afinada com o empoderamento de todas as mulheres: negras, indígenas, brancas, rurais, lésbicas, transexuais, em privação de liberdade”, ressaltou a secretária, demonstrando satisfação em abrir o projeto com uma mulher tão especial.

Para quem não conseguiu os ingressos e nem assistiu através da transmissão ao vivo, haverá duas exibições pela TVE, uma no sábado (12), às 13h, outra domingo (13), às 15h. O projeto que caiu nas graças da população baiana terá novas edições.


Ascom SPM-BA
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.