• Orientações Covid 19
  • Bahia estado voluntário
  • Bahia estado voluntário
  • Banner Racismo

Notícias

10/05/2017 15:00

Respeita as Mina integrará ações do projeto Grafitaê da Seduc

Durante o lançamento do Grafitaê: Escola conta e pinta a sua história nesta quarta-feira (10/05), na Escola Estadual Helena Matheus, em São Cristóvão, Salvador, foi divulgado que o projeto da Secretaria da Educação da Bahia (Seduc) será desenvolvido em parceria com as campanhas da SPM-BA, ‘Respeita as Mina’ e ‘Quem ama, abraça’, que são voltadas para o enfrentamento e combate à violência contra as mulheres.

A informação foi dada pelo superintendente de Políticas para o Desenvolvimento da Educação Básica da Seduc, Ney Campello, responsável pela apresentação do Grafitaê aos estudantes e diretores de unidades escolares. Segundo ele, os projetos das duas pastas tem muita coisa em comum e é preciso destacar a importância em serem trabalhados juntos nas escolas estaduais.

De acordo com Ney, o Grafitaê chega com o intuito de promover o empoderamento juvenil através do incentivo à liberdade de expressão, criatividade e interação com o grafite dentro do ambiente escolar. Até o final deste ano, 270 escolas estaduais receberão o projeto. Serão escolhidas 10 escolas de cada um dos 27 territórios de identidade da Bahia. Em 2018, mais 270 escolas atendidas.

Presente no evento, a secretária de Políticas para as Mulheres da Bahia, Julieta Palmeira, elogiou a iniciativa da Seduc e declarou que “está no leito da educação promover e incentivar a expressão dos estudantes das várias formas”.

Secretário da Educação da Bahia, Walter Pinheiro disse que o Grafitaê reafirma que é possível expressar com a arte aquilo que é aprendido em sala de aula e que a intenção é de que o projeto chegue a todas as escolas estaduais.

Grafitaê
Tendo o grafite como principal ferramenta de expressão visual, a iniciativa abordará a temática de forma lúdica, criativa e educativa, envolvendo e desafiando os estudantes a participarem de atividades diversas, como rodas de conversas, oficinas de hip-hop, rap, breakdance, grafite, onde os alunos serão divididos previamente em equipes, com o objetivo de produção de conteúdo.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.